Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento.Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

ALCARÁVIA OU KUMMEL

Carum carvi

Erva tradicional da Europa, seu uso remonta da antiguidade, sempre cercado de lendas e superstições. É um grande antiácido, usado para problemas estomacais.

Descrição : Planta da família das Apiaceae, também conhecida como kummel, cariz, cominho-armênio, alcaravia, alcarovea, alquirevia, cominho de montanha, cominho dos prados, cominho-romano, cuminho.

Usada na cozinha e na medicina há pelo menos 5.000 anos, a alcaravia é uma das ervas mais populares da Europa.

O óleo volátil das folhas dá-lhe o seu aroma característico.

É uma planta bianual que cresce até 60 centímetros de altura, com folhas delicadamente recortadas e umbelas de pequenas flores cuja tonalidade vai do branco ao violeta claro.

Seus frutos são pequenos, parecidos com frutos da erva-doce.

Parte utilizada: Folhas, frutos, raízes.

Curiosidade :

Origem : É originário da região compreendida entre o centro da Europa e a Ásia e tem-se conhecimento de seu uso pelos povos romanos.

História : Antigamente, era usada pelos árabes, que a introduziram na Espanha.

Algumas curiosas crenças antigas sobre a alcaravia são preservadas até hoje.

Diziam que evitava o extravio de galinhas e de pombos e fazia parte das poções contra a infidelidade.

As sementes são picantes e levemente adocicadas e são muito utilizadas na culinária nórdica, que aromatiza queijos, pães e vários preparados salgados, como “pretzels”.

É o tempero mais característico das culinárias Alemã e Austríaca, fundamental no preparo dos licores Wolfschmidt Kummel, Mentzendorff Kummel e Gilka Kummel, da aguardente da Escandinávia "Aquavit" e do queijo tipo "Tilsit" alemão.

Princípios Ativos: Carvona, óleo essencial.

Propriedades medicinais: antiácida, antiflatulenta, anti-helmíntica, aperiente, aromática, digestiva, diurética, emenagoga, estimulante, estomáquica, galactagoga, laxante, purgativa.

Indicações: Afecção do estomago, cólica ventosa, dispepsia, dor dos nervos, estimular a secreção de leite das lactantes, febre, regular as funções glandulares e respiratórias e equilibrar o processo hídrico, vermes.

As sementes eram utilizadas, como agora ainda são, em pães e bolos.

O óleo das sementes é empregado no preparo do kummel e de outras bebidas alcoólicas.

Cãibras e tosse crônica

A ação relaxante e de aquecimento da alcaravia sobre o intestino torna-a excelente para problemas digestivos como enjoos, indigestão, gases e dilatação do abdômen.

É um remédio eficaz para as cólicas nas crianças.

Ingrediente comum dos xaropes antitússicos, pode ser tomada para aliviar gripe e tosse crônica.

Alcarávia

Contraindicações/cuidados: Em grandes quantidades pode ser tóxica (carvona).

Modo de usar:

- Raízes cozidas podem ser consumidas como um vegetal;

- no preparo de carnes, molhos, aromatizar pães, queijos, sopas e doces; as folhas tenras picadas para temperar saladas; com batatas cozidas ao vapor, suflê de batatas e saladas de pimentão; para temperar carne em geral, especialmente de porco;

- infusão ou decocção dos frutos a 5%. Dose máxima diária: 200 ml;

- extrato fluido. Dose máxima diária: 10 ml.


Dieta  de 21 dias