Relação das obras consultadas na construção desse site. Guia com algumas doenças e suas ervas respectivas para tratamento. Receitas de chás terapêuticos. Receitas de remédios naturais  produzidos com ervas. mande-nos um e-mail Compre o nosso e-book exclussivo

ALFACE D`ÁGUA

Pistia stratiotes

É uma planta ornamental aquática, muito usada em aquários,  também conhecida como mururé, indicada em casos de diabete insípida, disenteria, enfermidades da bexiga e rins.

Descrição : Planta da família das Araceae, também conhecida como mururé, pajé, erva-de-santa-luzia, flor-d'água, gôlfo, lentilha-d’água, mururé-pagé, pagé, pasta, repolhinho-d’água.

É uma planta ornamental aquática, muito usada em aquários, de tamanho médio a grande (até 25 cm), de cor verde claro e aspecto aveludado

Parte utilizada: folhas.

Princípios Ativos: celulose, cinzas, extratos não nitrogenados, proteína bruta, matéria graxa, substâncias gomosas e albuminosas, ácido resinoso, óleo de pingue, nitrato de potássio, sais de fósforo, cálcio.

Propriedades medicinais: antisifilítica, antiasmática, antidisentérica, antiartrítica, anti-herpética, anti-hemorroidária, antidiabética, desinflamatória de erisipela, diurético, emoliente, expectorante, maturativa.

Indicações: asma, diabete insípida, disenteria, enfermidades da bexiga e rins, estrangúria, hematúria, hemorroida, hidropisias, hemoptises, hérnias infantis, inflamação, oftalmias, tumores causados por erisipela, urinas sanguíneas.

Modo de usar:

cataplasma : folhas contusas frescas: tumores, furúnculos;

pó: 1 colher (das de café) do pó da folha seca com mel e toma-se várias vezes ao dia: sífilis;

Infusão: 30 g de folhas em meio litro de água fervendo. Beber uma colher de sopa de hora em hora: nas hemoptises, diabetes insípida, tumores erisipelatosos, disenteria, afecções antierpéticas;

Suco das folhas. Uma colher de chá, de hora em hora, misturado com um pouco de água. Mesmas indicações acima.

Alface D`Água

Curiosidade : Também utilizada como folha sagrada nos rituais da cultura afro brasileira, principalmente no preparo de água sagrada, denominada de Oju o ró "olhos sagrado", pelo fato desta erva acompanhar toda iniciação na feitura de santo.


Dieta  de 21 dias

Bibliografia:

BARROS, José Flávio Pessoa de. A floresta sagrada de Ossaim: O segredo das folhas - Pallas Editora, 2015.

LORENZI, Harri, Francisco José de Abreu Matos., Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas - Instituto Plantarum de Estudos da Flora, 2002. ISBN 85-867414-18-6.